Marketing Digital: 10 erros que deve de evitar

10-erros-que-deve-de-evitar-marketing-digital
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram

O Seu plano de marketing digital não está a dar resultados? Então, algo que você não fez corretamente! É a hora de você conhecer alguns erros que não deve de cometer!

 

Se tem uma empresa, produto ou serviço que estás a tentar promover, um conhecimento apurado das diversas estratégias do marketing digital pode ser crucial para o sucesso do mesmo. Existem, contudo, uma série de erros que tendem a ser cometidos dentro desta área, quer por iniciantes quer por grandes empresas já estabelecidas.

Para garantires que o seu produto alcança uma grande audiência, há uma série de fatores que nunca deves ignorar. Neste artigo vamos dar a conhecer dez falhas frequentes. Presta atenção.

1 – Falta de planeamento

Um dos maiores erros que pode ser cometidos neste departamento é não traçar um plano de marketing previamente. Se quer atingir o sucesso, precisa de um planoMas como é que eu traço um plano?

Para começar, deverá estabelecer objetivos. O que é que pretende atingir? Qual é o público-alvo que quer atingir? E, mais importante, como é que o vai fazer?!

Tenta assegurar de que as suas respostas a estas perguntas são concretizáveis. E não te fique por apontá-las no papel (Ou no computador. Ou no telemóvel. Ou sei lá. Algum meio digital. Provavelmente não vai usar papel, quem é que usa papel?!). Torna essas respostas numa parte integral de um processo contínuo, analise os dados, modifica o seu plano sempre que seja necessário. E, acima de tudo, lembra-se de usar o que aprenderás em futuras campanhas. A informação obtida ser-lhe-á sempre útil no futuro.

2 – Não conhecer a sua audiência

Este é provavelmente um dos erros mais graves que pode cometer. Ter um produto, ter um plano, sabe o que quer obter e quais as ferramentas utilizar, mas não tem uma audiência definida. A quem é que está a tentar apelar? A resposta não pode ser “toda a gente”. Ou “toda a gente com um computador”. Ou “toda a gente com acesso à internet”. Tentar alcançar um público geral não te vai levar a lado nenhum. Precisa daquilo a que se chama uma Persona de Marketing.

É muito importante que realmente conheça a sua audiência. Pode começar por delimitá-la com fatores simples, como idade, género e áreas de seu interesse. Mas é possível ires ainda mais além. Procure saber quem são estas pessoas, o que gostam de fazer, a que comunidades pertencem, que tipo de sisuações vivem, quais são os seus medos e preocupações. Quanto melhor conhecer o seu público-alvo, mais facilidade terá em chamar a sua atenção com palavras e imagens que realmente lhe dizem algo.

Dito isto, contudo, há uma coisa importantíssima que deve ser tida em conta: nunca assumas coisas sobre a sua demografia. É fácil basearmo-nos em estereótipos comuns para delinear a audiência de um produto. Por exemplo, não é difícil deduzir que a maioria dos clientes interessados em equipamento de desporto são homens. Mas as estatísticas provam que esse não é bem o caso. Não definas a sua Persona com base em assumpções, ou estarás a perder potenciais clientes.

3 – Ignorar a importância de um site

Focar-se em demasiados anúncios ou posts em redes sociais e ignorar completamente o website é um pecado comum de muitas empresas. Chamo à atenção que os potenciais clientes é, obviamente, uma parte crucial do processo de marketing; é conseguir retê-los e realmente convertê-los em compradores é uma conquista que tudo depende do site.

O site é o ambiente onde todas as decisões são tomadas e, por isso, não deverá jamais subestimar a sua importância. É com ele que o cliente deve encontrar toda a informação de que necessita, e por essa mesma razão é sempre importante que o compreendas como o seu meio de trabalho principal. Investe em tornar o seu site num espaço completo e atrativo, onde o seu cliente possa ver as suas dúvidas esclarecidas a fim de tomar a mais importante decisão: comprar ou não comprar.

Se tiver sucesso e conseguir conquistar a confiança do seu cliente, as chances do seu retorno aumentam, e prontamente este tornar-se-á um visitante assíduo do seu site.

4 – Mau Layout

Como referimos no tópico anterior, ter um website completo com a informação necessária é importante. Mas talvez ainda mais importante do que a informação é a forma como a organizas e apresentas.

Todos nós já passámos pela terrível experiência que é navegar por um website horrendo, com cores que magoam os olhos e que não condizem com o website ou marca, e a informação espalhada por todos os cantos, isenta de hierarquia, de uma forma que torna encontrar informação que procuramos num completo pesadelo. Ou talvez você nunca tenha passado por isso, em cujo caso é uma pessoa de sorte. Isso, ou não tem muita experiência na internet. De qualquer forma é fácil entender o que acontece na maioria destas sisuações: fechamos a página e nunca mais lá voltamos.

Ora, a última coisa que você quer é afugentar um potencial cliente, e por essa mesma razão é extremamente importante investires no design do seu site. Opta por cores claras e harmoniosas, que permitam uma fácil leitura. Toma atenção ao tratamento das imagens, às suas dimensões e posicionamento, cuida da formatação do texto e certifica-te de que existe uma coerência estética entre todos os elementos.

Outras considerações

A aparência, contudo, não é tudo o que importa. Deve assegurar de que o seu layout lhe permite uma fácil navegação, e não irá dificultar o utilizador na sua busca por informações. O conteúdo deve estar bem organizado, seguindo uma hierarquia lógica e intuitiva. Opções de pesquisa e filtragem de resultados bem evidenciadas auxiliarão também o visitante na sua demanda.

Um outro elemento importante a ter em conta é a velocidade de carregamento. O conteúdo do seu site deve ser otimizado de forma a facilitar o carregamento das páginas, e deves ter o cuidado de escolher um servidor que seja eficiente e veloz. Se tal não for o caso, considera trocar de serviço.

Potenciais clientes irão quase certamente abandonar o site se não conseguirem encontrar a informação que procuram ou esta demorar demasiado tempo a aparecer. É um erro fatal que não deves cometer.

5 – Ignorar usuários móveis

Imagine o seguinte: você está a andar pela rua, ou a passar os olhos pelas revistas numa sala de espera, ou a ver televisão no sofá da sua própria sala de estar, quando se depara com uma publicidade que te desperta curiosidade. Qual o primeiro dispositivo que você pensa recorrer para pesquisar o produto publicitado? Se tiver pensado num telemóvel (ou tablet), a sua resposta está correta. (Caso contrário, você não está a viver na era certa.)

O facto é que, nos tempos que correm, as pessoas usam o telemóvel para tudo. E o seu conteúdo deve estar apto a ser explorado neste tipo de plataforma. Certifica-te de que o seu website se encontra otimizado para dispositivos móveis. Se os seus clientes se depararem com o seu produto e não forem capazes de rapidamente encontrar informações através dos seus smartphones, há uma boa chance de não voltarem a tentar.

E, caso se adeque ao seu tipo de serviço, pode até ser uma boa ideia investir numa aplicação. Os utilizadores móveis passam a maior parte do seu tempo a utilizar apps, e oferecer esta opção pode ser uma chance de atrair novos clientes.

Independentemente do que optes por fazer, não ignores utilizadores em plataformas móveis. Ao cometer este erro podes estar a sacrificar muitos potenciais compradores.

6 – Não investir nas redes sociais

Com a prevalência que as redes sociais têm nas nossas vidas, hoje em dia, não se servir delas para o marketing digital é um dos maiores erros que uma empresa pode cometer.

Quase toda a gente as utiliza, e são um método simples e eficaz de atrair clientes e interagir com os mesmos. Além disso, é um meio extremamente económico. Criar uma página numa rede social, como o FacebookTwitter ou Instagram, é completamente gratuito. É claro que terá que gastar dinheiro se quiseres publicar anúncios ou pagar a alguém para fazer a gestão das suas páginas (podemos sugerir a Mr. Designer?), mas não deixa de ser um método mais barato que muitas das táticas de marketing tradicionais.

E, além do mais, a maioria das pessoas tem por hábito procurar por páginas de serviços nestas redes. Assume-se que todas as empresas têm uma página no Facebook, e se a sua for uma exceção a esta regra, acredita que não dará nas vistas. Apenas passará despercebida.

Cria proximidade com os clientes

As redes sociais ajudaram a criar uma noção de proximidade com os seus clientes. São, afinal de contas, um espaço que permite às pessoas expressar a sua opinião, deixar críticas, elogios, ou expressar o seu desagrado; esta proximidade cria um apego emocional que pode ser crucial para garantir o regresso de um cliente.

Então, certifica-te de que a sua empresa está presente (e ativa!) nas redes sociais. Seleciona as redes que mais fazem sentido para o serviço que estás a promover, publica conteúdo cativante, e usa uma linguagem que se adeque não só à sua clientela, como à plataforma em que estás a publicar. Tente publicar pelo menos uma vez por semana, para que os teus clientes saibam que a empresa se encontra viva e atualizada.

7 – Falta de interação

Ainda agora mencionei a importância de estar presente nas redes sociais, mas não é só a presença que importa. A sua capacidade de interagir com os clientes é um fator vital para ganhar a sua confiança.

As redes sociais existem como um espaço que permite o diálogo e partilha de ideias entre usuários. Como tal, a sua presença nas mesmas deve sempre basear-se em procurar oportunidades de dialogar com a sua audiência.

Não te limites a apresentar o teu serviço, encoraja as pessoas a partilhar a sua opinião. Coloca questões aos teus clientes e, mais importantemente, responde às questões que eles colocarem. Nunca deixes mensagens por responder (sim, mesmo aquelas desagradáveis que dão vontade de direcionar o remetente a locais menos adequados), trata as pessoas com simpatia e sê profissional. Cada interação é uma potencial venda, e interações positivas levarão as pessoas a recomendar o teu serviço aos seus amigos.

Plataformas adicionais

Dito isto, não limites a interação às redes sociais. Todos os espaços online onde estiveres presente são uma oportunidade de dialogar com os clientes. Disponibiliza um espaço de críticas e comentários no teu site, publica blogs onde os teus visitantes possam comentar e trocar opiniões, e não te esqueças dos e-mails. Responde a todos os e-mails de clientes e mantém-nos asualizados com uma newsletter.

Resumidamente, deixa que as pessoas te ouçam e mostra-lhes que também são ouvidas. Afinal, os clientes adoram que lhes dêem ouvidos.

8 – Falta de conteúdo relevante

Talvez esteja a fazer tudo o que aconselhei até agora, incluindo ter uma página muito ativa nas redes sociais. Mas, o problema é que não consegue obter interação com os seus clientes. É provável que a causa desse problema seja conteúdo irrelevante. Isto pode ser um erro gravíssimo na sua estratégia de marketing digital.

Ninguém gosta de ser bombardeado com uma série de posts repetitivos, com a mesma descrição articulada de mil e uma maneiras diferentes. As pessoas querem ver conteúdo que lhes interesse, que tenha utilidade ou com o qual se identifiquem. Não precisa de lembrar constantemente, os clientes do quão incrível é o serviço que oferece, isso torna-se cansativo e pode mesmo ser irritante.

Começa por investir em mais variedade. Se tudo o que partilha consiste em texto e imagens das mesmas coisas, inove! Experimente partilhar artigos, produzir vídeosinquéritosvotações… explore as várias possibilidades. E, seguidamente, varia os seus assuntos. Fala de vários temas ligados ao que a sua empresa faz, e até mesmo alguns temas que em nada se relacionam com a mesma, mas que podem ser relevantes para a sua audiência, captando a atenção dos seus seguidores e conquistando interações. Acima de tudo, sê original!

Esta dica aplica-se também a e-mails e posts de blog. Independentemente da plataforma, a relevância é chave. Lembra-te sempre, no entanto, de qual é o foco do teu serviço, e não deixes que a procura por originalidade te faça viajar para áreas que em nada interessam aos seus clientes.

9 – Foco em aquisição em vez de retenção

Exatamente o que o título diz. Utilizar o marketing para expandir a sua clientela é, obviamente, muito importante. Mas se não te foques também em reter os clientes que já tens estará a cometer um enorme erro.

Assim que obtenha um cliente, deve esforçar-se por mantê-lo. Quer que ele se torne um cliente para a vida? Porquê? Bem, as chances de o conseguir é vender o seu produto a um cliente já existente são mais elevadas, e é mais dispendioso conseguir um novo cliente do que manter aqueles que já existem. Além disso, clientes regulares tendem a comprar com mais frequência e gastar mais dinheiro em cada transação. Afinal, estamos sempre mais à vontade com a ideia de investir num serviço que já utilizámos e no qual temos confiança.

Ora portanto, não ignor nem subestime os clientes que você tem, dê o devido valor àquilo que já conquistou! É uma dica simples mas de extrema importância.

10 – Não investir em mecanismos de busca (SEO)

Aqui está mais um erro de marketing digital que pode ser fatal para o seu negócio. Se possui um serviço online, quer que as pessoas o encontre. Facilmente, de preferência. É por isso que deve otimizar o teu site de forma a aumentar a sua visibilidade.

Esta otimização deve ser feita logo desde o início da estruturação do website, e tendo em conta ao longo de todo o processo. Para conseguir melhorar o seu SEO, deve ser capaz de selecionar as palavras-chave corretas e distribuí-las estrategicamente pelos vários componentes do seu website. Se o seu website inclui um blog, tem mais uma oportunidade para dar nas vistas! Certifica-te de que inclui as suas palavras-chave principais no títulodescriçãoURL, e distribuídas de forma natural pelo texto do seu post. Imagens e conteúdo interativo também são uma grande ajuda.

Aquando de escolher as suas palavras-chave, procura sempre utilizar descrições específicas ao invés de termos gerais. Quando pesquisas “casaco” no Google os resultados apresentados são imensos. Isto significa que uma palavra-chave como “casaco” não fará o seu website aparecer entre os primeiros resultados. Uma descrição específica, no entanto, como “casaco de malha vermelho”, terá mais chances de mostrar o seu website no topo sempre que alguém pesquisar por esse item em particular.

Pode ainda aumentar o tráfego dentro do teu próprio site incluindo links, no texto dos seus posts, para outros assuntos semelhantes que tenha abordado. Sirva-se desta estratégia para manter os visitantes no website durante mais tempo, fazendo viajar de conteúdo em conteúdo.

Concluindo…

E, com isto, já cheguei aos dez. Mas não quero com isto dizer que seja tudo! As estratégias de Marketing Digital são imensas e há muitos mais erros que pode cometer, mas por enquanto fico por aqui.

Espero que tenha aprendido alguma coisa (mas se não aprendeste não te vou julgar!!). Tome atenção no futuro para não cometer estas falhas e com isso garantir o sucesso da sua empresa. Até à próxima!

Preferes deixar o trabalho nas mãos de profissionais?

[su_button url=”https://mrdesigner.pt/contactos” background=”#ffc815″ size=”5″ center=”yes” radius=”round” icon=”icon: comments-o”]Fale comigo![/su_button]

cookie-monster.png


Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.