Diferença entre CMS E-commerce: Magento, Prestashop, Woocommerce e Opencart

diferença-entre-woocommerce-magento-opencart-prestashop
Facebook
Twitter
LinkedIn
WhatsApp
Telegram

Este artigo, vai dar uma explicação prévia das diferenças entre vários CMS E-commerce de e-commerce, que a meu ver são fundamentais para uma boa estruturação e experiência de utilizador de uma loja online.

 

As explicações que quero dar neste artigo, acerca das plataformas de e-commerce é a nível de utilização e de manutenção das mesmas. Ou seja, em certas plataformas de e-commerce, algumas exigem um grande devidamente acentuado de conhecimento de programação de PHP, que é o caso do OPENCART. A metodologia de funcionamento e a sua estrutura entre o OPENCART, MAGNETO E PRESTASHOP, são semelhantes.

 

OPENCART

O OPENCART é um CMS E-commerce que foi lançado em 2009, ou seja, é uma ferramenta com 11 anos de existência e com um vasto leque de funcionalidades adicionáveis. Foi criada pelo britânico Daniel Kerr, desenvolvida em PHP e MySQL, o que significa que para ser utilizada a pessoa terá que ter um conhecimento acentuado em PHP. Se o cliente que está a usar a plataforma não tiver esse conhecimento, terá que sub-contratar alguém com conhecimento de PHP e de OPENCART.

Foi criada com um intuito apenas de loja online e é uma ferramenta open-source. Possui uma variedade de funcionalidade que não são gratuitas, todas as funcionalidades adicionais são pagas! Toda a alteração feita nesta plataforma tem que ter um conhecimento de programação, se bem que a nível de encomendas, por exemplo, não traz o VAT number incluído apesar de que, é possível ativar. Pelo que pesquisei na internet, o OPENCART ainda não tem nenhum sistema API de faturação com AT, o que isso é uma das desvantagens da plataforma, e pelo não uso dela ou pouco uso dela no território português.

Esta plataforma, tem a opção básica de SEO que pode configurar para o seu sistema de loja virtual.

 

Magneto

Por outro lado, temos uma alternativa e talvez uma plataforma, mais robusto e personalizável a nível de lojas online. O Magento é a plataforma mais utilizada em todo o mundo em lojas online, e conta com mais de 240 mil lojas online. Em 2018 o Magento foi comprado pela Adobe por 1,68 biliões de dólares.

Esta plataforma, toda ela é em ingles, com todas as funcionalidades básicas de uma loja, e foi lançada m 2008, a plataforma Magento é uma criação original da Varien. A empresa foi comprada em 2011 pelo eBay. Após 4 anos, a parceria foi desfeita entre as partes, o que fez com que o CMS E-commerce ficasse em segundo plano na escolha dos usuários por algum momento.

Mas foi com a versão 2.0, lançada em 2015, que o Magento realmente ganhou notoriedade. Isso aconteceu devido a uma série de melhorias na estrutura de funcionalidades do CMS E-commerce. Inclusive, um dos grandes destaques foi a integração com ferramentas de SEO (Otimização para Motores de Busca).

É um sistema também ele open-source, o que significa que recebe atualizações para melhorar o seu sistema de loja online. Também, funciona através de módulos como o OPENCART e muito idêntico ao que é chamado de plugins no WordPress. É gerida através de PHP assim como o OPENCART, mas, toda a comunidade de magento irá orientá-lo na sua iniciação ou então, tem a possibilidade de subcontratar alguém com tais conhecimentos.

Os módulos que são usados no Magento são como no OpenCart, também todos eles são pagos, a maioria dos gratuitos não têm grande utilidade. O Magento e OpenCart são semelhantes na interface e no funcionamento.

 

Prestashop

O PrestaShop é uma plataforma de e-commerce que tem como objetivo facilitar a gestão da sua loja online. Assim como o WordPress, o PrestaShop também funciona como um CMS E-commerce, só que voltado para a gestão de lojas online.

Usando os recursos que o PrestaShop oferece, qualquer pessoa pode criar e gerir uma loja online facilmente. A plataforma tem uma interface amigável (facilidade de uso) para gerir todos os aspetos de uma loja virtual. Com mais de 10 anos de existência, o sistema já é bem estabelecido e tem a confiança de diversas empresas em todo o mundo.

Uma desvantagem que tem o prestashop a nível de faturas, o VAT number também é pago, assim como as plataformas faladas aqui anteriormente.

Esta plataforma não exige grande conhecimento de programação, a plataforma por norma vem em inglês.

E-commerce é uma das tendências que mais cresceu com a popularização da internet, e deve crescer ainda mais. A praticidade das compras sem sair de casa favorece o comércio eletrônico de maneira geral.

A comodidade de comprar online atrai muitos consumidores, e isso torna uma loja online essencial para qualquer negócio. As transações de compra e venda via Internet ganharam força e conquistaram a credibilidade do consumidor. Nos dias de hoje, os consumidores já têm o hábito de usar cartão de crédito na internet, fazer compras com PayPal e até bitcoin.

 

Woocommerce

Este sim, é uma plataforma do CMS E-commerce WordPress, com a qual trabalho frequentemente e é dais mais versáteis que conheço. Esta plataforma permite funcionalidades extras que as outras aqui faladas, não o permitem. Consigo, personalizar toda a loja online sem ter que mexer em código diretamente, ao contrário das outras que não funciona assim.

O Woocommerce permite algo que é fundamental no processo da faturação, que é a inserção de VAT number ou NIF de forma gratuita e com pouco esforço de instalação. O Woocommerce permite a configuração minuciosa dos produtos da loja, o que quero dizer com isto?

Consigo, inserir todo o tipo de características dos produtos sem ter que gastar dinheiro em módulos ou plugins, para dizer quanto pesa o produto, qual o seu tamanho e cumprimento e etc. E, o mais interessante de tudo isto, é que tem compatibilidade com os maus conhecidos softwares de faturação online e offline. Tem plugins que permite inserir uma API de faturação com a AT sem qualquer conhecimento de programação.

Também é possível, personalizar toda a estrutura de faturas emitidas pelo programa, de forma simples e rápida. Para gerir uma plataforma de loja online Woocommerce, não necessita de subcontratar um programador para este tipo de sistema CMS E-commerce. Todo o sistema de CMS E-commerce é autónomo.

Existem milhares de plugins extras gratuitos que pode usar dentro do Woocommerce, e sem necessitar de programação para os instalar. Esta é das plataformas mais completas e atuais de usos para lojas online.

O WooCommerce é um plugin disponibilizado pela plataforma de sites/blogs WordPress. Gratuito, ele permite que sua loja virtual seja construída a partir de códigos abertos.

A ideia foi desenvolvida em setembro de 2011 pelos programadores Mike Jolley e James Koster. Em 2015, devido a sua grande aceitação e ascensão, ele foi adquirido pelo WordPress e, atualmente, conta com mais de 600 000 lojas virtuais, número que corresponde a 28% do comércio eletrônico no mundo.

Vale ressaltar que desde a sua primeira versão, o plugin já contabilizou mais de 37.438.777 de downloads. Muita coisa! Esse sucesso também o colocou no top 5 dos plugins mais baixados do WordPress. O principal motivo? A interface fácil e intuitiva. Então, se você quer começar uma loja virtual, aposte nessa ideia!

 

 

Conclusão

Todas as plataformas de e-commerce aqui faladas, são gratuitas apenas é que na prestashop, opencart, magento, as funcionalidades extras adicionais são caras e a nível de relevância nos motores de busca não são muito significantes. Também todas estas plataformas aqui faladas tem opção de SEO integradas, à exceção do Woocommerce. Mas, os SEO’s integrado nas plataformas Prestashop, Magento, Opencart, não é também eficaz e personalizável quanto o SEO que é usado no WordPress. Tudo isto é aqui dito, é com base na minha experiência com as plataformas.

cookie-monster.png


Este site utiliza cookies para permitir uma melhor experiência por parte do utilizador. Ao navegar no site estará a consentir a sua utilização.